sábado, 1 de fevereiro de 2014

Testemunho sobre o EIJE



DO “LAUS DEO SEMPER” AO “EUNTES DOCETE”
P. John Pipat - Tailândia

            Quando pela primeira vez ouvi dizer que a Província Santa Cruz organizaria o primeiro encontro internacional da juventude estigmatina no Brasil, logo pensei ao Corcovado e à imponente estátua do Redentor com os braços abertos. E pensava: Como farão pra organizar um evento que exige um enorme trabalho de preparação, coordenação, comunicação? Conseguirão um bom resultado?
            Assim que cheguei a S. Paulo logo me ficou claro que o Espírito Santo guiou a todos a uma realização que foi grandiosa, naturalmente com a cooperação vital dos confrades brasileiros, da equipe organizadora e dos voluntários. Na Paróquia da Sagrada Família, experimentamos um caloroso abraço de boas vindas e uma hospitalidade maravilhosa por parte das famílias encarregadas de nos acolher. Além disso, cada atividade do início ao fim, foi muito bem preparada e coordenada. Em toda parte se experimentava um grande senso de afeto: todos nós o sentimos, como se São Gaspar estivesse presente como modelo a ser imitado.


            O encontro de uma semana da juventude Estigmatina nos deu muitas experiências positivas. Mesmo as dificuldades e os problemas se tornaram uma escola para nosso crescimento. O  bom sucesso nos impulsionou à alegria pelo amor do Pai e a sermos mais reconhecidos , seguindo o convite do Fundador: ’Deus sempre seja louvado’ (Laus Deo semper)
            A semana seguinte também participei da JMJ no Rio. Porém, tendo de atuar como secretário do meu bispo, não pude me unir aos jovens. Mas isso não me impediu de experimentar o empolgante entusiasmo dos milhões de jovens que esperaram e acolheram o Papa Francisco, o Vigário de Cristo e celebrar juntos o amor do Redentor. Esta maravilhosa simultaneidade de presença dos jovens e o amor que demonstravam ao Papa nos encorajou como Sacerdotes na pastoral a continuar respondendo à chamada que Deus nos faz para levar e difundir a boa nova do Evangelho a todo o mundo , a ir e ensinar (euntes docete).

Nenhum comentário:

Postar um comentário