terça-feira, 26 de julho de 2011

Uma experiência de Missão Estigmatina em Vitória da Conquista, BA


Para ser missionário, antes de tudo, deve-se conhecer o que vai ser anunciado. Por isso, há a necessidade de fazer primeiro a experiência de Deus. Este, que nos escolheu primeiro: “Não fostes vós que Me escolhestes a Mim; pelo contrário, Eu vos escolhi a vós” (Jo, 15, 16). É um Deus sensível a realidade humana e nos escolhe, nos chama. Por isso, mais de 50 missionários estiveram reunidos na Fazenda Sant’ana em Rio Claro, SP, preparando-se para a Missão Popular estigmatina em Vitória da Conquista, BA

Após esses dias de formação e preparação os missionários se tornaram comprometidos com o anúncio.

Não dá para conhecer Deus e guarda-lo apenas para si. Saíram então, rumo a cidade baiana, para viverem com aquele povo a experiência bonita de

fraternidade, formação, integração e mística.

E uma das coisas bonitas em relação ao trabalho missionário, é que sempre está se renovando. E essa experiência em Vitória da Conquista mostrou como é bom a “renovação”, embora mantenha-se experiências marcadas pela tradição missionária, como as visitas às famílias, foi acrescentado momentos de formação no final de cada dia. Uma dupla missionária era responsável por um tema e ia revezando nas diversas comunidades da paróquia. Os temas foram organizados conforme a necessidade

da paróquia, e foram os seguintes: Juventude, Catequese, Sacramentos, Comunidade e Liturgia.

Pe. Tadeu coordenou a missão juntamente com uma equipe missionária e possibilitaram um grande encontro com a juventude da paróquia. Esses, passaram uma tard

e aprendendo e partilhando sobre a vida e a espiritualidade de São Gaspar Bertoni, fundador da Congregação dos Estigmatinos.

Durante os dias 17 e 24 de julho foi possível viver essa forte experiência de Deus com as pessoas daquela cidade. Saímos com a certeza que os missionários não levaram Deus às pessoas, antes, as ajudaram a redescobrir a beleza e a alegria de viver a fé cristã em comunidade com o objetivo evangélico de que “todos sejam um” (Jo 17, 21).