sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Dia Nacional da Juventude 2011



O Dia Nacional da Juventude 2011, na Arquidiocese de Campinas,  irá acontecer no dia 06 de Novembro, na cidade de Sumaré.

Este ano, o DNJ  volta o seu olhar para a mulher, com o  Tema: Juventude e Protagonismo Feminino  e o Lema: Jovens Mulheres Tecendo relação de vida. A reflexão que o DNJ quer propor, além de celebrar a vida e a luta da mulher, é denunciar todos os tipos de discriminação contra a mulher.

Vamos juntos celebrar este dia com toda juventude.


Formação Permanente dos Religiosos Estigmatinos



Nos dias 25 e 26 de outubro mais de trinta religiosos Estigmatinos estiveram reunidos na Fazenda Santana, em Corumbataí, para a Formação Permanente. Durante esses dias estudaram sobre a Carta de São Paulo aos Romanos. O estudo foi orientado pelo Cônego Celso Pedro.
“É preciso congregar, reunir, muitos operários do Evangelho sob um mesmo espírito. A união faz a força. Enquanto estivermos isolados e cada um procurar os próprios interesses (Fl 2,21), não obteremos nada, seremos vencidos um a um, quando nos unimos procurando os interesses de Jesus Cristo, então obteremos tudo, venceremos todas as adversidades. Por isso, nosso Senhor dizia: ‘que eles sejam um como nós somos um’ (Jô 17, 11; 21).” (Gramática de São Gaspar, pg 308).

Com esse espírito, os confrades das duas províncias brasileiras (Santa Cruz e São José) se dedicaram ao conhecimento da Palavra de Deus para beberem da fonte inspiradora e dedicarem-se ao trabalho pastoral com maior afinco. 

domingo, 23 de outubro de 2011

Vilmar José de Castro


23 de outubro de 1986: um jovem de 26 anos era assassinado em Caçu/GO, Diocese de
Jataí. Seu nome: Vilmar José de Castro. Sua vida: vida doada no compromisso com os pobres,
na luta pela terra para todos/as, na vida em comunidade, na atuação pastoral, no serviço
da catequese, no estudo popular da Bíblia e vida vivida no seguimento coerente a Jesus. A
causa do assassinato: testemunhar o Evangelho do Reino de Deus e a pessoa de Jesus Cristo
militando na causa da terra e na defesa dos pobres. Os mandantes do crime: o latifúndio
opressor de vidas e da terra.

23 de outubro de 2011: jubileu de 25 anos do martírio de Vilmar de Castro. Nossa
missão e compromisso: manter viva a memória da vida, do testemunho e do martírio de
Vilmar de Castro para animar-nos a seguirmos, com esperança, no compromisso radical com
os pobres, na luta pela terra, no serviço ao/à outro/a, na construção do Reino de Deus e no
testemunho coerente de Jesus Cristo.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

JUMI


JUMI - Juventude Missionária de Itararé


Olá, JOVEM tudo bem?
Tenho um convite pra VOCÊ...

A JUMI – Juventude Missionária de Itararé está comemorando 10 anos de história, e VOCÊ é um convidado mais que especial a celebrar e participar conosco esse grande momento, por isso venha traga seus amigos e familiares, convide a galera e toda a sua turma para juntos celebrarmos essa grande festa, onde teremos diversos momentos de descontração e animação:

Veja os nossos eventos e programe-se desde já!

DIA 14/11- Missa Jovem às 20h NA IGREJA SÃO PEDRO

DIA 19/11- CRISTODANCE ÀS 21H NO MC FEST 

INGRESSOS ANTECIPADOS A R$7,00 E NO DIA R$10,00.

PONTOS DE VENDAS: IGREJA SÃO PEDRO COM O PELÉ E COM A EQUIPE CENTRAL DA JUMI.



DIA 27/11- ENCONTRÃO DA JUVENTUDE
NA ESCOLA HERCULANO PIMENTEL COM INICIO AS 07H E TERMINO ÀS 17H.
CONTAREMOS COM A PRESENÇA DO PADRE ELIZEU, DO PREGADOR CLEBER DE PIRACICABA E DOS PREGADORES MARCINHO E TONY DE CASCAVEL, COM A ANIMAÇÃO DO MINISTÉRIO DE MUSICA ROSA MISTICA...


INGRESSOS ANTECIPADOS A R$3,00
E NO DIA R$5,00 (INCLUINDO CAFÉ DA MANHÃ, ALMOÇO E CAFE DA TARDE).

PONTOS DE VENDAS: IGREJA SÃO PEDRO COM O PELÉ, GRUPOS DE JOVENS E EQUIPE CENTRAL DA JUMI.

NÃO DEIXE DE PARTICIPAR DESSA COMEMORAÇÃO!!!

Realização JUMI – Juventude Missionária de Itararé
Paróquia Nossa Senhora da Conceição
Diocese de Itapeva/SP
Informações pelo e-mail juventudephn@gmail.com

quinta-feira, 13 de outubro de 2011


Na tarde de 9 de Outubro de 1777, a cem metros da paróquia de S. Paulo in Campo Marzo, em Verona, às dezesseis horas em ponto, na Rua de Soto (hoje rua Nicola Mazza), a senhora Bertoni dava à luz um menino que se tornaria importante para a cidade de Verona.
Ninguém então o teria imaginado, embora muitos dos parentes o pressentissem, porque estava sendo esperado com paciência.
Mamãe Brunora já havia decidido que, se fosse menino, seu nome seria Gaspar. Entre os antepassados, outros com o mesmo nome haviam se distinguido pelo talento e capacidade de administrar o notável patrimônio Bertoni. O último havia sido o avô do nosso Gaspar.
Embora Gaspar Bertoni tenha nascido há mais de dois séculos atrás, ele pensava e agia como uma pessoa de hoje. Basicamente, desde o princípio de sua vida, ele sabia para onde ia e tinha certeza de chegar lá. Gaspar era tanto um homem de seu tempo como à frente de seu tempo. É dito que, quando ele entrava em uma sala ou caminhava por uma rua cheia de gente, o povo o notava imediatamente. Eles ficavam instantaneamente cientes de sua presença. No entanto, não havia nada de espetacular em sua figura ou de extraordinário em sua face. Ele foi, na verdade, um tanto frágil e de aparência mediana. Assim, não era alguma coisa a respeito de sua aparência física que atraía a atenção. Até onde podemos presumir, era uma bondade interna que alcançava e tocava o povo.
Gaspar definiu o seu ideal ainda muito jovem. Quase tão cedo quanto estava capacitado a pensar, ele soube que iria ser padre. Sua vocação foi tal que nunca lhe suscitou dúvidas, que ele abraçou e foi determinado a levar em frente em um modo que faria o melhor para o maior número de pessoas. Para realizar isto, Pe. Bertoni desenvolveu uma rigorosa disciplina e ordem dentro de si mesmo que perdurou e lhe valeu por toda a sua vida. Não havia espaço para auto-questionamento, indecisão ou desencorajamento em sua vida diária.
Cedo em seu ministério, ele fundou uma escola em que procurou fornecer educação da mais alta qualidade, quando a educação para o povo era quase inexistente. Novamente, apesar de sua profunda preocupação pelas necessidades dos outros, ele edificou uma instrução que foi um dos primeiros modelos de excelência escolástica. Por não comprometer seus ideais, por não contentar-se  em simplesmente encontrar exigências civís e por ir além do que era necessário, Gaspar Bertoni foi capaz de dar aos jovens uma fundamentação em que ele edifica vidas cheias de sentido.
Mas o principal e determinante sonho de toda a vida de Pe. Bertoni era a formação de uma congregação seleta, tendo sua própria muito especial missão. O grupo, bem ao modo de uma moderna força-tarefa, seria destinado à fonte das necessidades diocesanas; corrigir a situação e depois ir à frente. Foi um sonho que sua incansável determinação fez tornar-se realidade. Os bispos, que estavam tendo dificultdades dentro de suas dioceses, vieram a conhecer e depender desta nova forma de ajuda. Por causa deste conceito ser muito à frente de seu tempo, havia muitos que duvidavam de seu valor. Mas oposição foi alguma coisa que Gaspar Bertoni dominou muito bem. Ele enfrentou isso com sua propria auto-confiança. Ele estava convencido de que sua congregação iria surtir efeito; e ele fez com que isso acontecesse.
Possivelmente o dia mais feliz de sua vida foi o dia 4 de novembro de 1816. Neste dia, Pe. Bertoni formou o núcleo de sua congregação. Mais tarde, esses homens foram popularmente chamados de Estigmatinos. A partir deste pequeno e inicial grupo de padres e irmãos cuidadosamente escolhidos, a comunidade se desenvolveu e se espalhou por todas as partes do mundo.
Ao contrário da maior parte das pessoas, Gaspar Bertoni esteve disposto a atingir um ideal. Ele arriscou investir nas chances oferecidas pelo seu tempo e lugar. E, através de auto-disciplina, educação, perseverança e fé, ele dispôs-se a dissipar completamente as forças de indiferença e dúvida. Por aproveitar estas chances, ele inspirou uma comunidade fundamentada em sua própria constituição, cujo trabalho para a glória de Deus e o bem de todo o Seu povo continua nos dias de hoje.
Fontes: Um santo para nosso tempo - Pe. Lidio Zaupa, Css

terça-feira, 11 de outubro de 2011

O poder da semente



"...a tragédia ocorre quando uma árvore morre na semente."  (Myles Munroe)


Quer ver um milagre? Tente este. Tome uma semente menor do que um grão de arroz. Ponha a semente debaixo de alguns centímetros de terra. Dê-lhe água, luz e fertilizante, e prepare-se. Uma montanha será removida. Não importa se o chão é bilhões de vezes mais pesado do que a semente. A semente o rompera.
A cada primavera, sonhadores em todo o mundo plantam pequeninas esperanças em solo improdutivo. A cada primavera, suas esperanças surgem em condições desfavoráveis e brotam.
Não devemos subestimar o poder de uma semente.

Pastoral da Juventude Estigmatina realiza grande encontro


    A Pastoral da Juventude Estigmatina reuniu quase 150 jovens em um grande encontro na Fazenda Santana em Corumbataí, SP. Com o tema “Comunidade: Sinal de participação e transformação no mundo” a juventude participou ativamente das palestras, orações e gincana neste encontro que aconteceu no dia 8 e 9 de outubro com jovens vindos de Corumbataí e das comunidades de Santa Olímpia e Santana – Piracicaba e uma representante de Campinas.
   O encontro, que foi organizado e conduzido pelo seminarista Diomar, Pe. Elizeu e Pe. Emerson,  foi marcado pela espontaneidade da juventude. Suas falas, brincadeiras e alegrias revelavam o prazer do encontro, encontro com o outro, com o/a amigo/a, com pessoas novas, com um local novo.
    Durante a tarde de sábado, foi preparado uma formação regada a dinâmicas para descobrirem juntos “como ser sinal de participação” e “que modelo de Igreja a juventude anseia”. Já no período da noite, foi preparada uma gincana, 5 grupos, representando os estigmas de Cristo, apresentavam seus talentos e disputavam as provas propostas, a noite terminou com um luau, jovens cantando, conversando e se divertindo. É claro que ninguém queria dormir, aliás, alguns queriam, mas uma parte da juventude não se cansava de brincar, conversar, ouvir sua música.  

   O domingo foi marcado pela revisão das atividades anteriores e pela reflexão de como formaram comunidade e, em busca de um mesmo objetivo, estabeleceram novos laços de amizade, aprofundaram outros.
   Após a missa, celebrada em um jeito bem juvenil, o encontro terminou com o almoço. Os jovens retornaram para suas comunidades e ficou a sensação de ter lançado uma pequena semente de caminhada e de compromisso comunitário.

Uma Caminhada para Missão

 Neste mês de outubro, estamos vivendo o mês dedicado à missão. Assim como ninguém parte para missão a partir do nada, seja ela qual for, também nós cristãos católicos, percorremos um caminho nos últimos três meses para prepararmo-nos a uma ação missionária. Primeiro fomos levados a refletir sobre nossa vocação, o “CHAMADO” (agosto). Em seguida (setembro) refletimos sobre a Palavra de Deus, ou seja, a “ESCUTA” e neste mês (outubro), estamos dispostos a sair em missão, ou seja, ao “ANÚNCIO”.
Para ser missionário, antes de tudo, deve-se conhecer o que vai ser anunciado. Por isso, há a necessidade de fazer primeiro a experiência de Deus. Este, que nos escolheu primeiro: “Não fostes vós que Me escolhestes a Mim; pelo contrário, Eu vos escolhi a vós” (Jo, 15, 16). É um Deus sensível a realidade humana e nos escolhe, nos chama. Por isso, fomos convidados a estarmos com os ouvidos atentos durante o mês inteiro de agosto para escutarmos seu chamado.
Um dos meios mais fortes estarmos atentos ao apelo de Deus é a Sua Palavra. Por isso dedicamos um mês para refletirmos, rezarmos e estudarmos ainda mais a Sagrada Escritura. “A palavra de Deus é viva, é realizadora, mais afiada do que toda a espada de dois gumes: ela penetra até onde se dividem a vida do corpo e a do espírito, as articulações e as medulas e é capaz de distinguir as intenções e os pensamentos do coração”  (Heb 4,12).
Após esses passos nos tornamos comprometidos com o anúncio. Não dá para conhecer Deus e guarda-lo apenas para nós. Sabemos que missão vem de um termo latino missus que quer dizer enviado. Significa enviar alguém para realizar uma tarefa. No sentido religioso, missão é enviar alguém para ser um sinal da presença divina, para transmitir a mensagem divina às pessoas.
Somos convidados a sermos sinal de Deus na vida daqueles que convivem conosco. Talvez o local mais difícil de sermos missionários seja em nossa própria realidade, nossa própria casa. Mas é justamente aí que Deus se revela através de nossa presença. Por isso, respondendo ao chamado divino, através da Sagrada Escritura, devemos nos tornar missionários constantemente, levando outras pessoas a uma experiência mais profunda de Deus.
É interessante destacar que estamos em um contexto de pós-modernidade e é neste contexto desafiador que somos enviados por Deus, através da Igreja, para sermos um sinal de sua presença e para transmitirmos sua mensagem à sociedade atual. Também hoje a mensagem divina deve responder a situações concretas vividas pelas pessoas, variando conforme o lugar e o tempo. É uma mensagem que anuncia o amor de Deus e denuncia a falta deste amor entre as pessoas.
A evangelização na pós-modernidade reconhece que a mensagem divina já foi transmitida às pessoas, através da cultura religiosa familiar ou, até mesmo, dos meios de comunicação. Por isso, as missionárias e missionários não levam Deus às pessoas. Antes as ajudam a redescobrir a beleza e a alegria de viver a fé cristã em comunidade. 

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Ordenação Sacerdotal do Pe. José Roberto css


No dia 01 de outubro, em uma belíssima celebração, o Diác. José Roberto css, foi ordenado Sacerdote na Catedral de Livramento de Nossa Senhora, BA por D. Armando Bucciol.
Vários padres estigmatinos, joseleitos e diocesanos estavam presentes, assim como seminaristas e amigos. A assembleia se comprimia para ver a ordenação de uma pessoa tão querida.
A alegria da família e principalmente do neo sacerdote era contagiante. Era possível ver nos olhos uma riqueza de vida e de simplicidade que emocionava e encantava a todos. Os momentos da liturgia foram preparados com muito carinho e atenção, isso levou a comunidade toda a rezar com muita fé e devoção. Após a ordenação houve uma recepção a todos os participantes.
No domingo o neo sacerdote presidiu sua primeira missa, foi na sua comunidade de origem, muitas pessoas estavam presentes e rezaram juntos pelo ministério do Padre José Roberto. Em seguida foi oferecido um churrasco na casa da mãe do Padre José Roberto. Com uma acolhida gostosa de mãe, foi possível se divertir, conversar e comer muito bem.
Sabemos do compromisso assumido por este jovem e certamente o desafio que terá pela frente, mas Jesus chama-o para permanecerdes com ele (cf. Mc 3, 14) numa intimidade privilegiada. Exige uma pobreza mais rigorosa (cf. Mt 19, 22-23) e a humildade do servo que se faz o último de todos (cf.Mt 20, 25-27). Pede-vos que seja perfeito "como é perfeito o vosso Pai celeste" (Mt 5, 48). Por isso, Padre José Roberto, conte com a presença e incentivo dos confrades e de todo povo de Deus. Certamente estamos muito felizes com sua opção de vida e faremos o possível para ajuda-lo nesta caminhada.