segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sarau


Prepare sua apresentação, venha para Missão Jovem Estigmatina em Corumbataí, SP e se divirta muito.

Entre em contato conosco.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Missão Jovem Estigmatina



Olá querido/as amigos/as

Saudações em Cristo e Bertoni,

Neste ano celebramos o primeiro centenário da presença estigmatina em terras brasileiras, um motivo de grande alegria para todos nós. Sabemos que esta Congregação se dedicou, também, à juventude. Por isso, a PJEst quer celebrar esta festa com uma Missão Jovem Estigmatina na cidade de Corumbataí, SP, nos dias 11 e 12 de dezembro.

Gostaríamos de contar com a sua presença.


Inscreva-se até dia 03 de dezembro neste endereço: https://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dGtMVnVqVzItVks4Qk5OQUd1TnhLbWc6MQ

Um grande abraço

domingo, 7 de novembro de 2010

Presença da PJEst no DNJ de Campinas



Durante alguns meses muito se escreveu sobre o 25º Dia Nacional da Juventude. Histórias, sonhos, lutas, rezas, festas, experiências marcantes. Esses textos foram motivando ao grande dia, dia 24 de outubro de 2010.
Aqui no Centro da PJEst estávamos vivendo essa expectativa da participação nos eventos propostos pela Arquidiocese de Campinas, mas fomos surpreendidos com o convite para ministrar uma oficina, a oficina da Campanha Contra Violência e o Extermínio de Jovens. Que alegria pelo convite, a expectativa aumentou. Os contatos com os assessores do Centro da PJEst começaram. Todos deram sinal positivo, estariam comprometidos com a oficina e, assim, com a causa da Campanha.
Reuniões, preparações, orações marcaram essa organização. Na noite do dia 23 avisaram que uns 7 jovens dormiriam no Centro da PJEst. Para nossa surpresa e alegria apareceram quase 20. E dormir foi o que menos fizeram, estavam todos ansiosos para o DNJ. Havia possibilidade de chuva. Mas não choveu. Já de madrugada foram todos para o Parque Ecológico de Campinas preparar a chegada dos jovens. Eles chegaram.
Para iniciar o dia, foi feita a caminhada, centenas de jovens, cantando, rezando, gritando. Seguiram em direção ao local da Missa. Lá Dom Bruno e Pe. Jonas aguardavam a juventude para a celebração. Após a Missa iniciou-se as oficinas. A oficina da Campanha contou com dezenas de jovens. Oh, que momento gostoso. Jovens de diversos lugares, diversas cidades estavam juntos refletindo sobre a vida da juventude. Tantas ideias, tanta vontade de transformação social. Juntos estenderam as mãos para dizer BASTA, CHEGA DE VIOLÊNCIA E EXTERMÍNIO DE JOVENS.
Voltamos animados, prontos para levar adiante a campanha na Província Santa Cruz. Além da animação, voltamos agradecidos pelo convite da CAPJ para ministrar a oficina.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

100 anos de Estigmatinos no Brasil


O ano de 2010 consagra o trabalho do primeiro centenário da Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo em terras brasileiras.
A Congregação Estigmatina, fundada por São Gaspar Bertoni, em Verona, Itália, em 4 de novembro de 1816, veio buscar terreno fértil para a sua Vocação Catequética, através de três bravos representantes: Pe. Henrique Adami (27 anos), Pe. Alexandre Grigolli (29 anos) e o Irmão Domingos Valzacchi (42 anos). Eles chegaram ao Brasil em 2 de dezembro de 1910 e deram início à missão, de acordo com a proposta do próprio Bertoni: “Ide e ensinai, em qualquer lugar, na diocese e no mundo”.
Os Estigmatinos (como são conhecidos) estão presentes em dez estados do Brasil, trabalham e celebram com as comunidades eclesiais, escolas e dioceses a alegria de ter contribuído por um século na evangelização do povo brasileiro. Com presença marcante para a Igreja do Brasil a congregação dos Estigmatinos ofereceu para as paróquias, escolas e universidades, dezenas de sacerdotes e cerca de nove bispos.
Presente em realidades de desafios sociais, culturais e geográficos diversos, os Estigmatinos fazem memória de um caminho percorrido por muitos que abraçaram o projeto de Jesus Cristo na Congregação dos Estigmatinos.

O início da história desta congregação no Brasil foi marcado pela fé no desconhecido. O que impulsionou aqueles três religiosos foi a fé, o sonho e o desejo de servir ao Senhor em qualquer parte do mundo. E hoje queremos olhar para trás, rever o caminho, lembrar de tantas pessoas, padres, irmãos, leigos e leigas, jovens ou não, que nos ajudaram nesta missão e através da leitura da história pedir a Deus esperança para continuarmos o caminho lançando sementes e contribuindo com a missão de anunciar o Evangelho a toda criatura.


Rogério Melo