terça-feira, 13 de julho de 2010

BOCA LIVRE



A Pastoral da Juventud

e Estigmatina realizou no dia 25 de setembro, no Centro da PJEst, em Campinas/SP, o segundo “Boca Livre”. Contou com a participação de três candidatos ao legislativo federal e do estado de São Paulo (Thiago, Biula e Politizador) que discutiram a partir de dois temas: “Educação e violência” tendo como base o Lema: Juventude, mu

ita reza, muita luta, muita festa, em Marcha contra a violência. Cerca de 30 lideranças jovens questionaram os candidatos e deram suas valiosas contribuições.

O “Boca Livre” já contou com a participação, n

a primeira edição que se realizou no dia 21 de agosto, do Pe. Hilário Dick, SJ, com o tema dos 25 anos do DNJ; de Carmem Lucia Teixeira, com o tema A Juventude quer viver e do Pe. Cleber, CSS com o tema da Reza e da Festa. Participaram do encontro cerca de 50 lideranças entre jovens e assessores/as.

Nas duas edições deste evento tivemos p

articipações valiosas de pessoas altamente

capacitadas ao trabalho juvenil. Isso nos fortalece e nos motiva à formação e a busca de instrumentos eficazes para formação e evangelização da juventude. Foram dois momentos ricos em diálogo, participação e inovação em termos de formação da Pastoral da Juventude Estigmatina.

O “Boca livre” não foi só para falar ou apresentar as questões do diálogo, mas também para comer e beber juntos/as. A equipe

de assessoria do Centro da PJEst organizou um gostoso lanche para todos os participantes.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Passeio ciclístico pela Campanha contra a violência e o extermínio de jovens

A juventude continua inovando, criando, usando algo de muito precioso que Deus lhes deu: a criatividade. Neste dia 04 de julho, mais de 30 jovens da Paróquia Santa Edwiges saíram rumo ao movimentado Parque do Taquaral, em Campinas, para mostrar sua adesão à Campanha contra a Violência e o Extermínio de Jovens em um passeio ciclístico.
A JOCAM – Jovens Construindo um Amanhã Melhor – organizou este passeio de forma exemplar: equipe de apoio, professor de educação física, pais, trajeto bem planejado, lanchinho (gostoso), etc. Isso tudo no domingo às 7 horas da manhã. Bom, vale lembrar que as 6h30 já tinha gente no local da partida. Eram jovens que organizavam este evento. Seus rostos iluminavam curiosidade, dedicação, expectativa e Deus (vida).
Após uma breve fala e oração se aqueceram, preparam-se para a partida, partida rumo a um sonho, o sonho de um mundo mais justo, com mais condições de vida digna. Ao longo do passeio cantávamos sem perceber com Gabriel Pensador: “Eu vou a luta, eu vou armado de coragem e consciência, amor, esperança, a injustiça é a pior das violências, eu quero paz, eu quero mudança. É, dignidade pra todo o cidadão, mais respeito, menos discriminação, desigualdade, não, impunidade, não, não me acostumo com essa acomodação. Eu me incomodo e não consigo ser assim, porque eu preciso da paz, mas a paz também precisa de mim, a paz precisa de nós...”
A curiosidade das pessoas que passavam por essa juventude era visível, certamente brotavam aqueles questionamentos: “Aonde eles vão essa hora da manhã? Por que usam essas camisetas contra a violência e o extermínio de Jovens? De onde são?” A curiosidade das pessoas era uma motivação a mais para os jovens.
Como foi bonito encontrar outros irmãos de luta. Dezenas de pessoas estavam no parque celebrando os 20 anos de ECA – Estatuto da Criança e Adolescentes. A sensação era de que não lutamos sozinhos. Entre tantos jovens praticando esportes (correndo, caminhando, andando de patins, skate, fazendo acrobacia em suas bicicletas) estavam os jovens marchando contra violência e o extermínio de Jovens. Sentados em circulo no chão, celebraram, rezaram, mostraram seu rosto.
Como é importante e motivador ver borbulhar tantas ações nesta campanha entre os grupos de base. Ver jovens como Felipe, Janaína, Maíra, João Paulo, Jackeline envolvidos nessas atividades nos mostram que é possível continuar sonhando e lutando pela vida das juventudes.
O Deus da caminhada, da juventude e da inspiração nos motivará sempre na luta pela vida e nos colocará unidos na construção deste reino.


Valeu amigos e amigas, irmãos e irmãs de luta, nos encontraremos sempre neste ideal e nesta caminhada.


Diác. Elizeu da Conceição